segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Governo do Estado: Rui Costa diz que torce por empate no Ba-Vi e pelo fortalecimento do futebol baiano

Durante a inauguração da Avenida Mário Sérgio Pontes de Paiva, o governador da Bahia, Rui Costa (PT) disse que vai torcer por um empate no clássico Ba-Vi deste domingo (18), pela sexta rodada do Campeonato Baiano. 


Vitória e Bahia se enfrentam no estádio do Barradão e a bola vai rolar a partir das 16h. A via, de quatro quilômetro de extensão, liga a Avenida Paralela e o estádio do Leão. "O resultado ideal é o empate no domingo para comemorar a inauguração dessa via para todo mundo sair feliz", afirmou Rui Costa, que torce pelo placar de 2 a 2. "Para ter gol para todo lado para comemorar", completou. Rui Costa também comentou o fato do primeiro clássico Ba-Vi do ano ter a presença das duas torcidas. Além de pedir que os torcedores dos dois clubes, compareçam ao Barradão preparados para receber gozações, em caso de derrota. "É mais bonito, mais emocionante, mais vibrante ver uma torcida vibrar, fica mais colorido. A gente tem superar esse estigma de que as pessoas não podem conviver juntas. Isso é um absurdo! Torcedores do Bahia e do Vitória podem e devem estar juntos. Aliás, podem até ser casais. Um torcer para o Bahia e outro torcer pelo Vitória. Eu insisto nessa tese que as pessoas venham para aqui com o espírito da paz, com o espírito esportivo, com o espírito de tolerar gozação. Evidente que quem torce para um time tem que estar preparado para receber gozação se o seu time perder, mas isso não pode descambar para ações de violência. Independente do resultado, seja um Ba-Vi da paz e da alegria", disse ele pedindo ainda que as torcidas organizadas compareçam ao Barrradão com o espírito da paz. Apesar de ser torcedor do Bahia, o governador torce pelo fortalecimento do futebol baiano no geral, não apenas através da dupla Ba-Vi. Ele também espera que clubes do interior como o Vitória da Conquista, que vem se destacando nos campeonatos Baianos ao longo dos anos, cresça na modalidade. Ele ainda citou o Jequié, que subiu para a divisão de elite do estadual, e a Juazeirense que conquistou o acesso à Série C do Campeonato Brasileiro no ano passado. "O futebol baiano só será forte quando nós tivermos dois, três, quatro times fortes. Nenhum lugar do mundo existe um time forte sozinho. No mínimo tem duas atrações. Na Espanha tem Barcelona e Real Madrid que se rivalizam. Essa disputa é que faz o futebol forte. Se um dos times estiver muito fraco, o futebol baiano será fraco. O Vitória da Conquista já fez jornadas bonitas, o Jequié entrou para a primeira divisão, tomara que venha para ficar. É importante que esses polos regionais passem a ter times fortes. Que o comércio comece a apoiar. A Juazeirense está aí com um desempenho extraordinário. É um exemplo de que tem espaço para outros times baianos terem projeção e se destacarem", falou.

Fonte: BahiaNotícias
Postado por: PullaNeves

0 comentários:

Postar um comentário